Centro de Referências em Educação Integral

Centro de Referências em Educação Integral (CR) promove, desde 2013, a pesquisa, o desenvolvimento metodológico, o aprimoramento e a difusão gratuita de referências, estratégias e instrumentais que contribuam para o fortalecimento da agenda de Educação Integral no Brasil. Para tanto, a iniciativa investe em incidência, mobilizando e articulando atores-chave, temas e fóruns estratégicos, apoiando as redes municipais e estaduais na formulação, avaliação e gestão de políticas de Educação Integral. O programa é coordenado pela Cidade Escola Aprendiz em parceria com a Avante – Educação e Mobilização Social, British Council, Centro de Educação e Documentação para Ação Comunitária (Cedac), Centro de Estudos e Pesquisas em Educação, Cultura e Ação Comunitária (Cenpec), Cenários Pedagógicos, Centro Integrado de Estudos e Programas de Desenvolvimento Sustentável (Cieds), Fundação Itaú Social, Fundação SM, Fundação Vale, Instituto Alana, Instituto Inspirare, Instituto Península, Instituto Rodrigo Mendes, Movimento de Ação e Inovação Social (MAIS) e Oi Futuro. Além disso, o Centro de Referências em Educação Integral conta com a chancela da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco)

Saiba mais

Principais resultados

1.833

Gestores e
professores formados

15

cursos presenciais e a distância desenvolvidos

5,1milhões

de pessoas alcançadas no Facebook

2.776

pessoas impactadas diretamente pelos projetos

1,4milhão

de usuários únicos no site                                                                                    

2,2milhões

de visualizações de páginas no site

100mil

conteúdos compartilhados


Destaques

Lançamento do Currículo na Educação Integral | 27 de março | São Paulo | SP

Centro de Referências em Educação Integral, em parceria com o British Council, lançou a plataforma Currículo na Educação Integral, que busca apoiar a construção de currículos alinhados à Educação Integral e à Base Nacional Comum Curricular (BNCC) nas redes municipais e estaduais de educação.

Apoio à Implementação de Políticas de Educação Integral

Nessa frente, as ferramentas e propostas do Centro de Referências em Educação Integral são implementadas de forma dialógica com os municípios, sendo adaptadas a partir da realidade de cada um deles. Em 2019, o CR implementou essa proposta nos municípios de Tremembé (SP) e Arari (MA).

Educação Integral na Prática e Currículo na Educação Integral

O acúmulo conceitual das duas plataformas de implementação da política e elaboração curricular, cujo início do desenvolvimento inicia-se em 2015, é o eixo da atuação e implementação dos projetos do Centro de Referências em Educação Integral em 2019. Nelas estão contidos os conteúdos, estratégias e instrumentos utilizados no apoio à implementação e desenvolvimento de políticas de Educação Integral, assim como de elaboração curricular. Face às diferentes realidades e contextos dos projetos desenvolvidos e, tendo em vista a necessidade de elaborar e aprimorar os conteúdos disponíveis em cada uma delas, organizamos a realização dos projetos a partir das seguintes estratégias: atuação nos municípios, formação, produção de materiais, articulação e incidência política.

Grupos de Municípios

Visando um maior alcance das propostas de implementação da política de Educação Integral e elaboração curricular, o Centro de Referências em Educação Integral desenvolveu uma metodologia de implementação das estratégias, conteúdos e instrumentos para grupos de municípios. Em 2019, o programa teve oportunidade de atuar com oito municípios do Rio Grande de Norte, a partir do Núcleo de Apoio aos Municípios para a Educação Integral (Namei). Tendo em vista a necessidade de estados e municípios implementarem seus respectivos currículos, face à homologação da Base Nacional Comum Curricular (BNCC) e utilizando os conteúdos disponíveis na plataforma Currículo na Educação Integral, atuamos também com a União dos Dirigentes Municipais de Educação de São Paulo (Undime-SP) na capacitação de formadores das redes municipais em todo o estado de São Paulo, com a equipe técnica de São José dos Campos (SP); e demos início ao trabalho no município da Serra, no estado do Espírito Santo.

Projetos

Em parceria com a Fundação SM e o Instituto Natura, o Centro de Referências em Educação Integral apoiou a elaboração dos subsídios curriculares e do desenho da política de Educação Integral, a partir dos pressupostos metodológicos das plataformas Educação Integral na Prática e Currículo na Educação Integral, no segundo ano do projeto. Em 2019, a equipe da Secretaria Municipal de Educação de Tremembé, professores, coordenadores pedagógicos, diretores e professores das 17 escolas da rede construíram coletivamente o processo e envolveram-se nas ações de revisão curricular alinhada à Educação Integral e BNCC.
Iniciativa da Fundação SM, o projeto formou diretamente 56 técnicos (secretários, equipes técnicas e dupla gestora de escolas indicadas por cada rede) dos municípios de Rio do Fogo, Carnaubais, Parnamirim, Macaíba, Paraú, Alto Rodrigues, Bom Jesus e Macau no estado do Rio Grande do Norte. Foram realizados encontros formativos  presenciais e tutorias individuais a distância com cada um dos munícipios sobre os conceitos e princípios da Educação Integral, a partir da experimentação e testagem de metodologias ativas de formação, consubstanciadas pelo fio lógico previsto na plataforma Educação Integral na Prática.
Iniciativa da Fundação Vale, as ações do projeto buscaram assegurar a formação sobre os fundamentos da Educação Integral para os profissionais da educação que atuam na rede do município de Arari, no estado do Maranhão. A partir dessa formação, e igualmente em conjunto com diferentes representantes de outros órgãos e setores da municipalidade, foram elaboradas as diretrizes para a implementação da política e os subsídios curriculares que apoiarão a revisão do currículo da rede a partir de 2020. Ao todo, estiveram diretamente envolvidos nas ações 280 professores, diretores, coordenadores pedagógicos e equipe técnica da Secretaria Municipal de Educação de Arari.
Em parceria com o Instituto Arapyaú e a Secretaria Municipal de Educação de Uruçuca, o projeto busca apoiar a elaboração do Projeto Político Pedagógico (PPP) das escolas do Centro Integrado de Educação Integral (Ciei) de Serra Grande-Uruçuca (BA). Com continuidade prevista em 2020, o objetivo é criar um espaço integrado de Educação Básica de forma participativa com a comunidade local e orientado pela concepção de Educação Integral. Em 2019, foram realizados ciclos formativos presenciais para 162 profissionais da educação e comunidade local para a elaboração do PPP do CIEI, primeira escola pública sustentável do Brasil.
Iniciativa da Fundação Vale, o projeto visa fortalecer a política pública municipal de educação a partir do apoio à gestão local no processo participativo de revisão curricular. Além disso, a iniciativa forma a equipe da Secretaria Municipal de Educação da Serra, no Espírito Santo, à luz dos conceitos da Educação Integral, apoiando o processo de escuta das escolas e a sistematização do documento curricular. Voltadas para a equipe técnica da Secretaria, gestores escolares e professores, as ações tiveram início em 2019 com continuidade para 2020. Todo conteúdo trabalhado baseia-se no material sobre Currículo na Educação Integral desenvolvido pelo programa.
Em parceria com o British Council, o projeto tem como objetivo o desenvolvimento de um material que busca oferecer referências teóricas e práticas para a consolidação de subsídios à escrita curricular na área de Ciências Naturais e seus componentes, de forma coletiva e contextualizada, em cada rede de ensino. Nesse sentido, buscamos um ensino de Ciências Naturais que, ancorado na BNCC e orientado pelos princípios da Educação Integral, articule a construção de conhecimento com os saberes e potenciais educativos do território.
O especial Inglês na BNCC foi desenvolvido pelo British Council e o Centro de Referências em Educação Integral, com o intuito de apoiar equipes técnicas e professores na implementação da Base Nacional Comum Curricular (BNCC) de Língua Inglesa nas salas de aula do país. Composto por sete reportagens e seis vídeos, o material foi pautado a partir de duas oficinas, que reuniram cerca de 20 curriculistas de diversos estados brasileiros. O resultado desse trabalho foi a elaboração do especial  e o referencial formativo para a componente curricular da Língua Inglesa, o Caderno 3|Currículo Educação Integral na Prática: caminhos para a BNCC de Língua Inglesa.
Em parceria com a União dos Dirigentes Municipais de Educação (Undime), o British Council e o Instituto Península, foram realizados quatro ciclos formativos em três polos regionais da Undime São Paulo (Araraquara, São Paulo e São Carlos). Com o objetivo de apoiar a elaboração de documentos curriculares nas redes municipais, o projeto realizou um itinerário formativo presencial de 192 horas pautado por processos participativos e colaborativos transferíveis nas redes. Os resultados obtidos foram a formação de 170 técnicos de 70 municípios, que multiplicaram o que aprenderam para 1.200 técnicos de 228 municípios em todos os polos.
Criado em 2017, na cidade de São Paulo, o Fórum de Educação Integral para uma Cidade Educadora (Feice) tem como objetivo ser um espaço de articulação e mobilização de ações em prol da Educação Integral no município. A Cidade Escola Aprendiz, por meio do Centro de Referências em Educação Integral, participa do grupo de coordenação do Feice. Em 2019, o fórum realizou importantes discussões na rede, atuando nos seguintes temas: “Educação Integral como projeto coletivo: desafios da gestão democrática”; “O debate curricular em São Paulo na perspectiva da Educação Integral”; “Educação Integral e Democracia: uma agenda positiva para a Educação Nacional”; “Educação Integral: outras escolas, outras redes”. Em parceria com a Escola do Parlamento da Câmara Municipal de São Paulo, o Feice realizou também a 2ª edição do curso Fundamentos da Educação Integral para uma Cidade Educadora.
Em 2019, iniciamos a formação sobre concepção de Educação Integral para 80 profissionais da educação (professores, equipes gestoras das escolas e equipes técnicas) da Secretaria Municipal de Educação de São José dos Campos. As ações do ciclo formativo previstas e que terão continuidade em 2020 são: assessoria na escrita do documento introdutório do currículo da rede articulado à formação desenvolvida com a equipe da Secretaria; assessoria para a construção de um plano de trabalho para elaboração e implantação da Proposta Metodológica da Jornada Ampliada das Escolas de Formação em Tempo Integral (Efetis).
Desde 2018, a Cidade Escola Aprendiz passou a apoiar o programa Inova Escola da Fundação Telefônica Vivo. Em 2019, a parceria buscou desenvolver com as oito escolas inovadoras do país a sistematização de recomendações para políticas públicas. Foram realizados dois encontros formativos com 16 representantes das escolas para reflexão e coleta de subsídios para políticas públicas na área da Educação. Como resultado, foi elaborada uma publicação com recomendação das escolas inovadoras para as políticas públicas de educação no Brasil.
Com o objetivo de sensibilizar educadores sobre a importância da gestão democrática nas escolas, considerando sua articulação com a comunidade escolar e o protagonismo juvenil como estratégias essenciais para enfrentamento das questões da violência, a Cidade Escola Aprendiz promoveu a oficina “Governança escolar e combate ao bullying” na Jornada Paz nas Escolas Sesi-SP. Realizada em setembro de 2019, a oficina contou com atividades feitas em parceria com a Fundação Roberto Marinho – por meio do Canal Futura – e o Sesi, que formaram 25 educadores a partir do tema “Violência e bullying: o que este fenômeno pode revelar sobre a escola?” e os seguintes eixos transversais: Participação dos Estudantes; A Escola e a Comunidade; Participação da Família na Escola; e Gestão Escolar.
A Cidade Escola Aprendiz assumiu desde 2018, em parceria com a Ashoka e a Fundação Telefônica Vivo, a facilitação do Movimento de Inovação na Educação (MIE), cujo objetivo é apoiar organizações educativas brasileiras inovadoras, fortalecendo a produção e a troca de conhecimento entre elas. O Movimento articula redes como Inova Escola, programa da Fundação Telefônica Vivo; Escolas Transformadoras, projeto da Ashoka e Instituto Alana; Criativos da Escola, projeto do Instituto Alana; escolas e organizações do Mapa de Inovação e Criatividade na Educação Básica do Ministério da Educação (MEC); e educadores de referência no tema em todo o país. Essa iniciativa conta com uma plataforma que possibilita a divulgação, articulação e mobilização das organizações educativas inovadoras no Brasil.
Buscando dar continuidade à sistematização de metodologias e práticas pedagógicas inovadoras, o Centro de Referências em Educação Integral, em parceria com o Oi Futuro, produziu mais 20 práticas contemporâneas de ensino-aprendizagem e gestão escolar que promovem o desenvolvimento integral dos estudantes do Ensino Médio. São experiências bem-sucedidas em articular os conteúdos curriculares com os saberes dos alunos, territórios e comunidades, contribuindo para a formação de juventudes críticas, autônomas e socialmente responsáveis. A expectativa é que o material possa inspirar e apoiar outras escolas e redes de ensino a também inovar e transformar a educação pública brasileira.
Iniciativa da Fundação Vale, o projeto Rotas e Redes Literárias (RRL) tem como objetivo fortalecer o direito à leitura e literatura nas escolas, a partir do desenvolvimento de mobiliário, ampliação de acervo e formação de educadores e gestores para a promoção da leitura. O RRL de Arari, no Maranhão, teve início em 2018 e finalizou suas ações em dezembro de 2019. Ao todo, 62 bibliotecas móveis foram entregues a todas as escolas do município, além de uma para a Biblioteca Municipal e uma para a Biblioteca da Casa do Professor. Já as obras adquiridas pelo projeto e entregues à rede respondem a um total de 8.155 livros (mais de um por aluno) e distribuem-se entre distintos gêneros, como contos, poesia, romance etc. Também foram contemplados autores do estado, de modo a promover a literatura maranhense e dar visibilidade às produções locais. Ao todo, foram realizadas 64 horas de formação em mediação de leitura para 66 professores, que se debruçaram sobre estratégias para dinamização do acervo, planejamento de práticas pedagógicas de promoção da leitura e da literatura e, sobretudo, fortalecimento do professor como leitor. O projeto ainda sistematizou 30 práticas de referência da rede que podem apoiar a disseminação do que vem sendo realizado pelas escolas.
O projeto Rotas e Redes Literárias (RRL), iniciativa da Fundação Vale em parceria com as secretarias de educação de São Luís, Bacabeira, Santa Rita e Arari, municípios do estado do Maranhão, tem como objetivo a formação de professores para que desenvolvam e implementem estratégias que garantam o direito à leitura e à literatura dos estudantes. Com as escolas de Ensino Médio do Maranhão, o RRL propõe um processo participativo para estruturação das salas de leitura, do acervo literário e para a organização de processos de gestão do equipamento. Trabalhando a partir de dois polos (Polo Interior e Polo Capital), em 2019, o projeto realizou 48 horas de encontro formativo de reflexão, prototipação e criação do mobiliário de leitura com 12 escolas. Buscando fortalecer a gestão democrática, as formações envolvem gestores, professores, estudantes e membros da comunidade.
Na cidade de Santa Rita, no Maranhão, o projeto Rotas e Redes Literárias (RRL) – iniciativa da Fundação Vale em parceria com a Secretaria Municipal de Educação – atua na equipagem das escolas com mobiliário e acervo literário, e na formação de gestores e educadores para promoção da leitura e da literatura nas escolas. Com continuidade prevista para 2020, o projeto realizou no primeiro ano de implementação 16 horas de formação para elaboração do mobiliário com gestores das 61 escolas do município; 16 horas de formação para definição de critérios para as obras literárias com 60 educadores das turmas de Educação de Jovens e Adultos (EJA); e 48 horas de formação com gestores voltada ao planejamento e acompanhamento pedagógico das ações de promoção da leitura nas unidades. Para 2020, ainda estão previstas 72 horas de formação com educadores em mediação de leitura, a sistematização do processo e a realização de um seminário de culminância das ações.

Eventos

O evento de lançamento do Currículo na Educação Integral apresentou a plataforma para secretarias de educação de todo o Brasil e contou com um debate, em que especialistas e educadores, pautados pelo acúmulo teórico e prático que a plataforma oferece, puderam discutir sobre o tema. Elaborada pelo Centro de Referências em Educação Integral, em parceria com o British Council, a plataforma Currículo na Educação Integral disponibiliza subsídios para que redes municipais e estaduais revisem seus currículos a partir da Base Nacional Comum Curricular (BNCC). Essa ferramenta traz uma proposta de como realizar a revisão curricular em 11 etapas formativas, que envolvem gestores e professores; e ainda apresenta instrumentos e metodologias que podem apoiar esse processo nas secretarias.
Em março, o British Council e o Centro de Referências em Educação Integral lançaram o especial Inglês na BNCC, uma iniciativa criada com o intuito de apoiar equipes técnicas e professores na implementação da Base Nacional Comum Curricular (BNCC) de Língua Inglesa nas salas de aula do país. Composto por sete reportagens e seis vídeos, o material foi pautado a partir de duas oficinas, que reuniu cerca de 20 curriculistas de diversos estados brasileiros.
No dia 29 de julho, em Natal, foi realizado o evento de pactuação do Núcleo de Apoio aos Municípios para a Educação Integral (Namei) entre o governo do estado do Rio Grande do Norte e oito municípios: Alto do Rodrigues, Bom Jesus, Carnaubais, Macaíba, Paraú, Paraizinho, Parnamirim e Rio do Fogo. O Namei foi criado em 2018 pela Fundação SM, em parceria com o Centro de Referências em Educação Integral, e tem como objetivo apoiar as secretarias municipais e estaduais de educação no processo de identificação dos desafios existentes em sua rede e na construção de caminhos para o enfrentamento e a superação desses problemas.
De agosto a novembro de 2019, foram realizados pelo Movimento Inovação na Educação (MIE) webinários que possibilitaram que escolas e organizações educativas de todo o país pudessem compartilhar experiências e desafios de implementar práticas inovadoras que correspondam às necessidades contemporâneas da educação. O MIE é uma iniciativa que conta com a parceria técnica da Cidade Escola Aprendiz e apoio da Ashoka e da Fundação Telefônica Vivo.

1º Webinário | Inovação como prática permanente | 28 de agosto

Como as práticas inovadoras correspondem aos desafios contemporâneos da educação no Brasil? 

Mediação: Walquiria Castelo Branco, da Cesar School. Participação de cerca de 20 iniciativas inovadoras de várias regiões do país. Disponível no canal do Youtube do MIE: https://bit.ly/35ffVAV

2º Webinário | Protagonismo estudantil por uma nova educação | 30 de setembro

Como construir projetos pedagógicos que atendam aos desejos, necessidades, identidades e direitos dos estudantes? 

Mediação: Vera Santana, da Companhia Terramar, e Márcio Carvalhal, da Conane Ceará. Participação de cerca de 30 iniciativas inovadoras de várias regiões do país. Disponível no canal do Youtube do MIE: https://bit.ly/2shn2u3

3º Webinário | Diversidades e educação inclusiva | 21 de novembro

Como os aspectos de diversidade e educação inclusiva têm sido contemplados por organizações inovadoras? 

Mediação: Maria Antônia Goulart, do Laboratório Elaborando do MAIS. Participação de cerca de 20 iniciativas. Disponível no canal do Youtube do MIE: https://bit.ly/34c37dd
Com a participação de mais de 600 pessoas, o 5º Seminário Internacional de Educação Integral (Siei) marcou mais uma edição do evento que busca promover a Educação Integral no Brasil. Realizado nos dias 24 e 25 de setembro, em São Paulo, a iniciativa encabeçada pela Fundação SM ocorre desde 2015 em parceria com o Centro de Referências em Educação Integral e outras instituições brasileiras. Norteado pelo tema “Educação Integral: múltiplos contextos, diferentes caminhos”, o seminário de 2019 foi resultado de um processo participativo de construção, que envolveu educadores, estudantes e gestores públicos e de organizações sociais. Além disso, contou com a participação de Bernardo Toro, um dos mais relevantes pensadores da educação e da democracia na América Latina.
A FeliS é uma iniciativa de fomento à tradição literária e cultural da capital maranhense. Realizada anualmente, a edição de 2019 contou com o apoio da Fundação Vale, por meio do projeto Rotas e Redes Literárias. Com o objetivo de disseminar as ações de promoção do livro e da leitura que vêm sendo implementadas – em parceria com a Cidade Escola Aprendiz – em quatro municípios maranhenses, o projeto fez a curadoria de rodas de conversas durante a Feira. Dentre os temas debatidos, destacam-se: “Desafios para implementação de bibliotecas escolares”; “Leitura e literatura em unidades prisionais”; “Práticas de promoção do livro e da leitura na escola e na cidade”; “Literatura na Educação de Jovens e Adultos”; “Leitura, trajetória de vida e território”; “Letramento racial”, entre outros. Ao todo, a FeliS reuniu mais de 160 mil visitantes, dentre os quais 7 mil estudantes e 215 escolas.
A Fundação Vale, em parceria com o Centro de Referências em Educação Integral e a Secretaria Municipal de Educação de Arari, realizou entre os dias 4 e 6 de dezembro um seminário que reuniu cerca de 500 educadores e educadoras do município. O evento marcou um conjunto de ações implementadas no âmbito dos projetos Rotas e Redes Literárias e Educação Integral na Prática. Dentre elas, destaca-se o lançamento do “Desenho inicial da política de Educação Integral e os subsídios curriculares”, documento consolidado a partir das reflexões da rede durante os processos formativos. Ao longo do evento, os professores também receberam a publicação “Arari: Cidade Leitora”, que sistematiza 30 práticas pedagógicas de promoção da leitura e da literatura nas escolas a partir do trabalho desenvolvido pelos professores da cidade.
Em 2019, o Fórum de Educação Integral para uma Cidade Educadora (Feice) realizou quatro seminários em parceria com a Escola do Parlamento da Câmara Municipal de São Paulo. São eles: "Educação Integral como projeto coletivo: desafios da gestão democrática"; "O debate curricular em São Paulo na perspectiva da Educação Integral"; " Educação Integral e Democracia: uma agenda positiva para a educação nacional"; e "Educação Integral: outras escolas, outras redes”.
No dia 18 de dezembro, foi apresentado à comunidade do município de Tremembé (SP) o Currículo da Rede Municipal de Educação de Tremembé . Esse documento foi construído ao longo de 2018 e 2019, com o apoio do Centro de Referências em Educação Integral, a partir dos materiais e metodologias das plataformas Educação Integral na Prática e Currículo na Educação Integral; e contou ainda com a contribuição dos professores, coordenadores pedagógicos e diretores escolares, além da equipe técnica da Secretaria de Educação. O resultado desse trabalho servirá como subsídio para a construção de outros currículos das redes municipais do país.
Em 2019, o Aprendiz, por meio do Centro de Referências em Educação Integral , deu continuidade à parceria com a Fundação Telefônica Vivo na mediação de encontros de integração do Inova Escola, que têm como objetivo construir de forma colaborativa com as oito escolas do programa uma proposta de sustentabilidade para sua atuação inovadora. De junho a outubro, foram realizados encontros presenciais e webinários com os seguintes temas: Sistematização; Experiências de Políticas Públicas; Marcos Legais.

Participação em eventos

Como parte do Festival Sesi de Robótica, o programa Arte Contemporânea e Educação em Sinergia no Sesi (Acesse) realizou de 16 a 17 de março de 2019 – com o apoio do Centro de Referências em Educação Integral – três oficinas gratuitas envolvendo arte e novas tecnologias. Voltadas para educadores, as atividades tiveram como propósito inspirar novas formas de ensinar, aprender, pensar e criar nas escolas. Desde 2018, a parceria do Sesi  com o Centro de Referências ampliou, por meio do Acesse, sua atuação com educadores do Ensino Médio. A iniciativa, com continuidade em 2020, tem como objetivo oferecer referências pedagógicas práticas para os educadores da Rede Sesi, por meio de experimentações e processos de formação que permitam a apropriação da arte, da inovação científica e do território como ferramentas fundamentais para aprendizagem e desenvolvimento humano, social e profissional dos estudantes.
A Associação Companhia Terramar, por meio do projeto Conexão Felipe Camarão, realizou no dia 10 de maio de 2019, na Escola Estadual Clara Camarão, em Natal, um encontro que propôs uma conversa acerca da construção das identidades infantis, a partir dos seus afetos, da sua cultura e de seus territórios educacionais. O evento contou com a participação de Helena Singer (Ashoka), Natacha Costa (Cidade Escola Aprendiz) e Maristela Mosca (Núcleo de Educação da Infância – NEI/UFRN).
A diretora executiva da Cidade Escola Aprendiz, Natacha Costa, ministrou no dia 17 de maio um workshop sobre inovação na educação para cerca de 65 pessoas, representando o Movimento de Inovação na Educação (MIE), no Congresso Bett Educar 2019. O evento contou ainda com a participação de Renata Altman e Bianca Castiglione, da Fundação Telefônica Vivo.
Realizada de 20 a 22 de junho, a edição 2019 da Conferência Nacional de Alternativas para uma nova Educação (Conane) contou com a presença da diretora executiva da Cidade Escola Aprendiz, Natacha Costa, que faz parte do Grupo Articulador do Movimento de Inovação na Educação (MIE). Ainda no primeiro dia do evento, ela apresentou as principais estratégias de fortalecimento da agenda de inovação na educação pelo MIE.
A Cidade Escola Aprendiz, representando o Centro de Referências em Educação Integral e o Fórum de Educação Integral para uma Cidade Educadora, participou do IV Seminário de Educação Integral promovido pela Secretaria Municipal de Educação de São Paulo. O evento, que aconteceu dia 6 de agosto de 2019, recebeu cerca de 500 educadores e teve como objetivo contribuir para a reflexão sobre currículo na perspectiva da Educação Integral na cidade. A participação do Aprendiz nessa discussão foi importante porque a organização compõe o grupo de leitores críticos do documento de referência sobre Educação Integral como política pública na cidade de São Paulo, o Programa São Paulo Integral.
Dirigentes, técnicos de secretarias e educadores estiveram reunidos, de 13 a 16 de agosto de 2019, para debater os pilares de uma educação de qualidade: financiamento, gestão e aprendizagem. O evento teve participação do Centro de Referências em Educação Integral e, entre os assuntos abordados no fórum, os destaques foram: o Novo Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb), o processo de implementação da Base Nacional Comum Curricular (BNCC) nos municípios; além de políticas e programas para garantir o direito à educação. Confira a aqui a reportagem exclusiva realizada pelo CR sobre o evento.
De 26 a 30 de agosto, o II Fórum Mundial Niemeyer reuniu instituições e organizações públicas e privadas no âmbito das atuais e futuras questões urbanas para discutir propostas, projetos e práticas efetivas para um mundo melhor. Helena Singer, articuladora do Movimento de Inovação na Educação, participou de uma mesa dedicada à pauta da inovação na educação.
A partir da integração entre escola e comunidade, iniciada há duas décadas pela União de Núcleos, Associações dos Moradores de Heliópolis e Região (UNAS) e a Emef. Campos Salles (integrante do Movimento de Inovação na Educação – MIE), o Bairro Educador de Heliópolis vem se expandindo e se constituindo como um importante centro de desenvolvimento de concepções e práticas pedagógicas inovadoras, que inspiram muitas outras experiências no Brasil e no mundo. Helena Singer (Ashoka) e Natacha Costa (Cidade Escola Aprendiz) participaram da mesa “Inovação na Educação Popular” como representantes do MIE.
Realizado pelo Centro de Artes (Ceart) da Universidade do Estado de Santa Catarina (Udesc), o seminário foi um espaço de compartilhamento das experiências desenvolvidas nas disciplinas de Estágio Curricular Supervisionado dos cursos de Licenciatura da Udesc Ceart (Artes Visuais, Música e Teatro). Na ocasião, Helena Singer apresentou o Movimento de Inovação na Educação.
A Comunidade Educativa Cedac lançou, no dia 7 de novembro, o Índice de Oportunidades da Educação Brasileira (IOEB) . O evento contou com a participação da diretora executiva da Cidade Escola Aprendiz, Natacha Costa, na mesa “Territórios e Oportunidades Educacionais”.
Promovida pela Secretaria Municipal de Educação de São Paulo, a Cidade Escola Aprendiz foi um dos agentes de formação com professores da Educação Infantil da DRE Ipiranga, no Centro Esportivo Mané Garrincha – Ibirapuera, promovendo no segundo dia do evento uma oficina de sensibilização e identificação de potenciais do território, com o intuito de ampliar e diversificar o repertório dos educadores para práticas pedagógicas extramuros.
Por intermédio do Cenpec e ao lado do Unicef, da Campanha Nacional pelo Direito à Educação e da Fundação Abrinq, a Cidade Escola Aprendiz apresentou à Comissão de Educação da Câmara dados relativos aos efeitos da pobreza e da desigualdade na educação e os desafios enfrentados para garantir condições para o acesso e permanência de todos e todas na escola. Entre as diversas recomendações na audiência , estão a indicação do monitoramento do Plano Nacional de Educação e da retomada da política de Educação Integral para o Ensino Fundamental.

Especiais

Nossos especiais, Educação Integral nas Infâncias, Inglês na BNCC e 5 Anos do Plano Nacional de Educação – Desafios e perspectivas, reforçaram a importância do debate acerca de uma educação diversa, gratuita, laica e de qualidade para todos e todas. Nesse sentido, nossas reportagens cumpriram bem o papel de olhar com densidade para as temáticas relacionadas à concepção de Educação Integral. No total, foram mais de 35 mil visualizações de páginas e 12 mil sessões nesses conteúdos.

Mapa Educação Integral nas Infâncias

O especial Mapa Educação Integral nas Infâncias é uma iniciativa do Centro de Referências em Educação Integral, em parceria com o Instituto C&A e Alana, realizada a partir da publicação Educação Integral nas Infâncias – Pressupostos e práticas para o desenvolvimento e a aprendizagem de crianças de 0 a 12 anos, que reúne princípios e fundamentos para se pensar uma escola para as infâncias. Nele, encontram-se mapeados cerca de 50 experiências que buscam traduzir os princípios de uma Educação Integral nas infâncias. São instituições públicas e privadas, localizadas em áreas rurais e urbanas, que refletem a diversidade brasileira e que foram selecionadas e sistematizadas a partir de um edital público.

Especial sobre Dimensões da Inovação

A plataforma do Movimento de Inovação na Educação lançou o especial "Dimensões de uma organização educativa inovadora". Com conteúdos focados em Gestão, Currículo, Ambiente, Metodologia e Intersetorialidade, esse material – composto por cinco matérias – busca aprofundar os aspectos que tornam uma organização educativa inovadora. Confira abaixo!

5 Anos do Plano Nacional de Educação – Desafios e perspectivas

O Plano Nacional de Educação (PNE) chegou à metade de seu prazo para implementação sem que suas metas parciais fossem atingidas. Mas, afinal, quais são os obstáculos que inviabilizam seu cumprimento? Para responder a essa e outras questões, o Centro de Referências em Educação Integral convidou especialistas e parceiros para analisar o PNE, o cenário atual e suas perspectivas de efetivação, resultando no especial 5 Anos do Plano Nacional de Educação – Desafios e perspectivas.

Inglês na BNCC

O especial Inglês na BNCC é uma iniciativa realizada pelo  British Council  e o Centro de Referências em Educação Integral com o intuito de apoiar equipes técnicas e professores na implementação da Base Nacional Comum Curricular de Língua Inglesa nas salas de aula do país.


Vídeos na web

Rotas e Redes Literárias